Canindé lamenta má atuação do Campinense contra o Atlético-PB e admite falha de estratégia

Treinador apostou numa Raposa descansada e tentando segurar a bola lá na frente, contra o Trovão, nesse domingo, no Perpetão. Mas, no fim, derrota por 1 a 0 e perda da invencibilidade


Perder nunca está no roteiro e, quando há a expectativa de um bom resultado, a derrota parece ainda mais dolorosa. É o que parece sentir o técnico Oliveira Canindé, do Campinense, que viu seu time ser superado pelo Atlético de Cajazeiras por 1 a 0 nesse domingo. Surpreso com o revés sofrido, o treinador afirmou que esperava uma Raposa forte física e tecnicamente devido ao descanso de 15 dias no Campeonato Paraibano; porém, não foi essa postura que ele encontrou.


- Infelizmente, nós tivemos dificuldades justamente onde eu achei que nós iríamos arrebentar. Pessoal descansado, com mais mobilidade, mais velocidade, mas, infelizmente, nós não conseguimos. Isso foi muito prejudicial - reconheceu o comandante Rubro-Negro.

Canindé acreditava que a "pausa" no Campeonato Paraibano faria bem ao Campinense — Foto: Samy Oliveira / Campinense

Além dos 15 dias de preparação, Canindé finalmente pôde contar com todos os jogadores do seu elenco à disposição. Fábio Júnior, regularizado, e Vinícius Vargas, recuperado de lesão, foram as apostas ofensivas do treinador raposeiro, que pensava em surpreender o Atlético-PB e ter mais a posse da bola, devido à característica dos dois jogadores. A estratégia, porém, não surtiu efeito.

- Nós jogamos de uma maneira porque eu tinha Fábio e Vargas sem ritmo de jogo. Entraram os dois para nós segurarmos mais a bola, com um pivô e com um meia de movimentação para que nós encontrássemos mais espaços. E encontramos. Só que no segundo tempo a perna pesou, entraram dois descansados, Rafael Ibiapiano e Zé Paulo. Eu achei que poderíamos crescer na partida, pelo fato de o time ficar mais rápido. E, de repente, não conseguimos manter a mesma pegada e a movimentação no segundo tempo. Também no decorrer do segundo tempo, o Allefe sentiu e eu coloquei o Igor - disse o técnico do Campinense, reconhecendo que o roteiro não saiu como planejado.

Campinense sofreu sua primeira derrota no Campeonato Paraibano nesse domingo — Foto: Kyioshi Abreu / Campinense

Para as próximas partidas, fica a lição. A Raposa agora encara o Atlético-MG, em compromisso pela primeira fase da Copa do Brasil. A partida está marcada para a próxima quarta-feira, às 21h30, no Estádio Amigão. Já de olho no próximo confronto, o técnico Oliveira Canindé disse ter usado a partida contra o Trovão Azul como laboratório e prometeu evolução.

- Coloquei Fábio Júnior e Vargas justamente para condicioná-los para o próximo jogo, e nós conseguimos, acredito, dar pelo menos um pouco daquilo que nós imaginamos para os futuros jogos que nós teremos. Por isso que eu tinha que colocar esse pessoal. Porque eu sabia que nós teríamos dificuldades e eu não teria como trabalhar na terça-feira para jogar na quarta-feira. Não tinha como fazer isso. Então, o jogo tinha que ser esse (contra o Atlético-PB). Infelizmente, nós perdemos. Cabeça focada lá na frente para fazermos melhor do que fizemos hoje - completou o comandante rubro-negro.

Pelo Campeonato Paraibano, o Campinense volta a campo no próximo domingo, e terá nada menos que um Clássico dos Maiorais pela frente. A partida está marcada para as 16h, no Estádio Amigão, em Campina Grande, e é válida pela quinta rodada do estadual.

globoesporte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.