Em 2019, Botafogo-PB registra a maior arrecadação de um clube da Paraíba em cotas de competições

Com a campanha de vice-campeão na Copa do Nordeste somada a duas passagens de fase na Copa do Brasil, o Belo obteve uma 
arrecadação de R$ 5,31 milhões na temporada

Se o ano de 2019 não foi tão feliz para o torcedor do Botafogo-PB dentro de campo - time foi campeão paraibano, mas não subiu para a Série B e, mesmo chegando a uma histórica final da Copa do Nordeste, acabou alcançando um sempre amargo vice-campeonato -, pelo menos no ponto de vista financeiro foi bem rentável. Em termos de receita, não dá para negar que o Belo conseguiu bons resultados em campo, que resultaram em recursos financeiros no caixa. Em 2019, o time de João Pessoa bateu o recorde do futebol paraibano e conseguiu arrecadar o maior montante da história de um time da Paraíba em cotas de competição em uma única temporada: R$ 5,31 milhões.*

Primeira final da história do Botafogo-PB na Copa do Nordeste ajudou a turbinar os cofres do clube na temporada — Foto: Pedro Alves / GloboEsporte.com

O Botafogo-PB superou a antiga melhor marca, que era do próprio clube, na temporada de 2016, quando fez uma bela campanha na Copa do Brasil, chegando nas oitavas de final. Ali o Belo acabou arrecadando R$ R$ 2,545 milhões.

Em 2019, a competição que mais rendeu ao Belo foi a Copa do Nordeste. Por ter avançado até à final, contra o Fortaleza, o Alvinegro embolsou R$ 2,71 milhões. No Nordestão, o Botafogo-PB fez parte, neste ano, do chamado Subgrupo III de times, na divisão de cotas de televisão, premiação e participação, por conta de sua colocação no ranking.As equipes desse grupo embolsam R$ 1,535 milhão já na primeira fase, R$ 710 mil a mais do que as equipes do Subgrupo IV, por exemplo.

Participação na Copa do Brasil foi boa, com o Belo chegando até à terceira fase — Foto: Paulo Cavalcanti / Botafogo-PB

A Copa do Brasil também foi rentável para o clube pessoense. O time eliminou o Operário-MS na primeira fase, o Tombense-MG na segunda, mas caiu para o Londrina na terceira. Com a soma das cotas das três fases que participou, o Belo garantiu R$ 2,6 milhões só pelo torneio nacional. O Campeonato Paraibano e a Série C do Campeonato Brasileiro seguem sem render cotas aos seus participantes.

Confira as três maiores arrecadações de cotas do futebol paraibano:

1º Botafogo-PB em 2019 (R$ 5.310.000)*

– Paraibano: campeão (sem cota)

– Copa do Nordeste: vice-campeão (R$ 1.535.000 da fase de grupos + R$ 300.000 das quartas + R$ 375.000 da semi + R$ 500 mil do vice = R$ 2.710.000)

– Copa do Brasil: caiu na 3ª fase (R$ 525.000 da 1ª fase + R$ 625.000 da 2ª fase + R$ 1.450.000 da 3ª fase = R$ 2.600.000)

– Série C do Campeonato Brasileiro: 11º lugar (sem cota)

2º Botafogo-PB em 2016 (R$ 2.545.000)

–Paraibano: vice-campeão (sem cota)

– Copa do Nordeste: eliminado na fase de grupos (R$ 505.000 da fase de grupos)

– Copa do Brasil: eliminado nas oitavas (R$ 240.000 da 1ª fase + R$ 300.00 da 2ª fase + R$ 660.000 da 3ª fase + R$ 840.000 das oitavas = R$ 2.040.000)

– Série C do Campeonato Brasileiro: eliminado nas quartas (sem cota)

3º Campinense em 2016 (R$ 2.125.000)

– Paraibano: campeão (sem cota)

– Copa do Nordeste: vice-campeão (R$ 505.000 da fase de grupos + R$ R$ 430.000 das quartas + R$ 450.000 da semi + R$ 500.000 = R$ 1.885.000)

– Copa do Brasil: caiu na 1ª fase (R$ 240.000 da 1ª fase)

– Série D do Campeonato Brasileiro: eliminado nas oitavas (sem cota)

*Esses foram as cifras oficiais, às quais o Botafogo-PB teve direito a receber por parte da Liga do Nordeste, no caso da Copa do Nordeste, e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no caso da Copa do Brasil. O valor deve ter sido um pouco maior, na prática, já que Botafogo-PB e Londrina entraram em um acordo antes da disputa da 3ª fase da Copa do Brasil, onde o perdedor também iria embolsar parte das cotas arrecadadas pelo vencedor nas fases seguintes.

globoesporte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.