Treze e Eduardo esbarram em divergências, mas clube ainda quer o atacante em 2020

Jogador atualmente está no Timon-PI, mas pode assinar pré-contrato com qualquer equipe

Artilheiro do Treze e da Série C do Brasileiro em 2019, Eduardo segue com futuro indefinido e ainda não sabe qual clube defenderá na temporada 2020. No momento, o atacante está no Timon-PI, onde tem contrato até o fim da 2ª divisão do Piauiense. Podendo assinar pré-contrato com qualquer outra agremiação para o ano que vem, o jogador disse que está escutando propostas, inclusive uma do Galo da Paraíba, que trabalha para tê-lo de volta no próximo ano. No entanto, o atleta vê seu retorno como improvável, apesar de a diretoria alvinegra garantir que segue negociando.

Eduardo foi o artilheiro do Treze na na temporada 2019, com oito gols — Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press

Contratado pelo Treze em abril deste para a disputa da Série C do Brasileiro, Eduardo fez 14 jogos com a camisa alvinegra, marcou oito gols, se sagrou artilheiro do Galo na temporada e foi um dos destaques do time na competição nacional. Ele foi o artilheiro da Terceirona, ao lado de Luiz Eduardo, do São José-RS, Salatiel, do Sampaio Corrêa, e Negueba, do Globo FC.

Encerrada a Série C, Eduardo foi disputar a 2ª divisão do piauiense pelo Timon-PI, clube com o qual tem contrato até o fim do estadual. Porém, mesmo atuando, o jogador já pode assinar um pré-contrato com qualquer equipe para 2020. Diante dessa situação, a diretoria do Treze procurou o jogador, mas os termos da negociação não o agradaram.

- No momento eu não tenho interesse em voltar. Me ligaram uma vez, disseram que iam fazer uma proposta, o que até aconteceu, mas era bem abaixo do que eu tinha no meu contrato atual e eu disse que não tinha interesse - revelou o atacante, que foi artilheiro do Treze na temporada.

No momento, o atacante está disputando a 2ª divisão do Campeonato Piauiense pelo Timon-PI — Foto: Felipe Soares / GloboEsporte.com

Emperrada a negociação, o jogador alegou que, além da redução salarial, a forma como as conversas foram conduzidas não o agradaram. Segundo ele, o contato tardio junto a promessas anteriores de renovação o deixaram chateado, dificultando sua volta ao clube.

- Antes de acabar a competição, na fase difícil em que estava, o próprio Ivandro Neto (diretor de futebol do Treze) me chamou, dizendo que queria renovar. Depois que acabou, disse que não era mais com ele que resolvia a situação. A diretoria não mostrou nenhum interesse. Ao meu ver, o interesse foi muito pouco. O interesse maior foi da parte do treinador. Eles não se mostraram interessados em resolver os problemas - disse Eduardo.

Presidente do Treze, Walter Júnior se limitou a dizer que a diretoria alvinegra ainda trabalha para ter o atacante em 2020 — Foto: Ramon Smith / Treze

.Do lado do Treze, o presidente Walter Cavalcanti Júnior ainda sonha em contar com o atacante em 2020. Apesar da negativa do atacante nas primeiras conversas, ele garante que o clube tentará o acordo com o camisa 9.

- Ainda estamos negociando - resumiu Walter Júnior.

Até o momento, o Treze tem apenas um nome confirmado para o ataque do time comandado pelo técnico Celso Teixeira em 2020. Diego Ceará renovou com o clubes e é um dos remanescentes de 2019 para a próxima temporada.

globoesporte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.