Náutico conquista seu 1º título nacional com investimento zero e folha salarial bem pequena

Jogadores do Náutico festejam com a taça o título da Série C -Caio Falcão/Agif

Com uma das menores folhas salariais de sua história, o Náutico garantiu neste domingo o título da Série C do Campeonato Brasileiro, a primeira taça nacional do clube. Contando com todos os atletas e membros da comissão técnica, o Timbu desembolsa R$ 360 mil mensais - a título de comparação, o zagueiro corintiano Manoel ganha, sozinho, R$ 140 mil a mais por mês do que o custo do departamento de futebol do Náutico.

Dois anos atrás, quando disputou pela última vez a Série B, o Timbu tinha uma folha salarial três vezes maior do que a atual. Porém, era campeão em atrasar salários, direitos de imagem e tudo mais. Foi por causa da inadimplência que parte do elenco de 2017 se mandou em meio à Segundona, contribuindo para o rebaixamento.

Desde que assumiu a presidência do clube, Edno Melo acabou com a fama de mau pagador do Náutico. Para isso, reduziu consideravelmente os salários, aboliu o auxílio-moradia para os atletas e pôs fim ao pagamento de comissões a empresários. É importante frisar que o mandato de Edno só começou para valer em janeiro de 2018, mas ele já participou de algumas decisões no ano anterior, quando começou a acabar com a farra dos salários altos.

Além disso, o Náutico passou a apostar demais nas categorias de base - tanto que não investiu qualquer real na contratação de atletas para o ano. E os frutos de todas essas mudanças começaram a aparecer já em 2018, com a conquista do Campeonato Pernambucano depois de 14 temporadas. O time ainda acumulou outros feitos, como uma invencibilidade de 18 jogos, a eliminação do Ceará em pleno Castelão na Copa do Nordeste...

Mas faltava voltar a ser protagonista no Campeonato Brasileiro. O Timbu até havia sido o melhor da fase de grupos no ano passado, mas esbarrou no salto alto e perdeu para o Bragantino no mata-mata (3 a 1 em Bragança Paulista e 1 a 1 na Arena Pernambucano).

Já em 2019, de volta ao estádio dos Aflitos, o Náutico viveu um de seus melhores anos na história do clube. No estadual, chegou a bater o Sport em plena Ilha do Retiro, na final, tendo perdido o título somente nos pênaltis. Impulsionado pelos resultados e pelo retorno à velha casa, o programa de sócios-torcedores saltou de três mil para 16 mil adimplentes.

Fonte: Yahoo! Espprtes

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.