Morte de torcedor do Botafogo-PB foi por conta de lesões corporais, diz diretor do Itep-RN

Afirmação é do diretor do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep-RN), Marcos Brandão, que revelou que houve ruptura do músculo cardíaco e hemorragia por conta de lesões

Mais um capítulo triste da morte do jovem torcedor do Botafogo-PB, que acontece no último sábado, em Ceará-Mirim, onde o Belo jogou contra o Globo FC, pela Série C, foi esclarecido na tarde desta segunda-feira. É que segundo o diretor do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep-RN), Marcos Brandão, Eduardo Feliciano foi morto por conta de lesões na região do tórax. De acordo com testemunhas e a família da vítima, Eduardo foi espancado por policiais, nas imediações do Estádio Barrettão.

- O laudo ainda não foi concluído, mas já podemos afirmar que a morte foi provocada pela ruptura do músculo cardíaco e a hemorragia. As lesões falam por si só. Existem outras escoriações, mas essas foram as principais. Foram instrumentos contundentes (que causaram as lesões). Pode ser soco, chute, impacto no cimento, ou no asfalto, um cassetete, qualquer objeto cuja energia provocada pelo impacto em uma área provoque lesões - comentou Brandão ao G1 RN.

Marcos Brandão, diretor e perito criminal do Itep-RN — Foto: Divulgação

Integrante da Torcida Fúria Independente (TFI), Eduardo Feliciano foi até o Barrettão para acompanhar a partida do seu clube de coração. Antes da partida, ele e mais dezenas de torcedores do clube paraibano tentaram pular o muro que dava acesso às arquibancadas do estádio.

De acordo com testemunhas, ao cair no chão, Eduardo foi espancado por policiais. Ainda conforme torcedores que estavam no local, uma ambulância do Samu só chegou para prestar atendimento ao jovem mais de uma hora depois do pedido de socorro.

Torcedor do Botafogo-PB foi morto após tentar pular muro do Estádio Barrettão — Foto: Reprodução

Eduardo Feliciano não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital Municipal Dr. Percílio Alves, em Ceará-Mirim. Segundo um documento do hospital, o jovem tinha sinais de ingestão de álcool e de drogas ilícitas e também contusões no tórax e na face.

Nesta segunda-feira, torcedores do Botafogo-PB registraram Boletim de Ocorrência na Paraíba, alegando que foram agredidos pela Polícia Militar do Rio Grande do Norte (PM-RN) no sábado, dia da partida. A PM-RN disse que só vai se pronunciar sobre o caso, após investigação da Polícia Civil.

O corpo de Eduardo Feliciano já foi velado, e o sepultamento do jovem de 27 anos aconteceu na tarde desta segunda-feira no Cemitério Nossa Senhora da Penha, em João Pessoa.

Fonte: globoesporte

Publicidade

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.