Sequência ruim expõe relação estremecida com a torcida e abalo psicológico do Botafogo-PB

Derrota para o Sampaio Corrêa, com o próprio Evaristo Piza admitindo pior atuação sob o seu comando, tirou a paciência do torcedor. Na coletiva, goleiro Saulo tentou intimidar repórter

Foto: Cisco Nobre / GloboEsporte.com

O Botafogo-PB vive, sem dúvida, os dias mais turbulentos de 2019. A derrota para o Sampaio Corrêa por 2 a 1, dentro do Estádio Almeidão, no último sábado, marcou o terceiro jogo consecutivo sem vitória no Campeonato Brasileiro da Série C. E, pior, a má atuação da equipe diante do adversário maranhense foi o que mais chamou a atenção e tirou de vez a paciência do torcedor. Afinal, o próprio técnico Evaristo Piza admitiu que foi o pior desempenho dos seus comandados desde que ele chegou à Maravilha do Contorno. Depois do apito final, o elenco desceu para o vestiário debaixo de vaias, com direito a gritos de "Fora, Piza". E é nessa toada, em busca da calmaria, que o Alvinegro da Estrela Vermelha vai para a reta final e decisiva pela classificação na Terceirona.

A partida contra o Sampaio Corrêa tinha tudo para ser o reencontro do Botafogo-PB com a vitória. Isso porque, após empatar com o Ferroviário em Fortaleza e de ser derrotado pelo Náutico no Recife, o Belo reencontraria a torcida no Estádio Almeidão. No entanto, o que se viu dentro de campo foi um time apático, espaçado, com pouquíssimo poder de articulação do meio de campo, com a bola raramente chegando ao comando de ataque.

Neuton chegou a abrir o placar para o Botafogo-PB, mas o time acabou sofrendo a virada para o Sampaio Corrêa — Foto: Cisco Nobre / GloboEsporte.com

Apesar disso, o gol de Neuton após cobrança de falta na medida de Marcos Aurélio deu certo alívio, já que o Sampaio estava melhor naquele momento. O tento do lateral-esquerdo, porém, não ligou o time alvinegro, que seguiu sendo ameaçado pela Bolívia Querida. E foi aí que o setor mais precário do atual cenário apareceu de forma negativa. A defesa vulnerável pareceu travada até sair o gol de empate, marcado por Roney.

No segundo tempo, Rodrigo Andrade, livre de marcação, marcou de cavadinha para cima do goleiro Saulo. Por sinal, nadando contra a corrente, o camisa 1 tem sido o ponto fora da curva no setor defensivo. No sábado, contra o Sampaio, por exemplo, ele salvou o Belo de sofrer um placar mais elástico.

De incontestável a questionado: Clayton foi um dos principais alvos dos torcedores após a derrota no Almeidão — Foto: Cisco Nobre / GloboEsporte.com

E, só conseguindo ameaçar o gol do goleiro Andrey com as cobranças de falta de Marcos Aurélio, o Botafogo-PB amargou a primeira derrota em casa nesta edição da Série C, a terceira no total. Com 16 pontos no Grupo A, o time se manteve em quarto, mas pode sair do G-4 se o Náutico derrotar o Imperatriz fora de casa nesta segunda-feira.

Após o apito final, as vaias foram pesadas para cima do time. O primeiro a descer foi logo o goleiro Saulo, que normalmente costuma ir para o vestiário de cabeça quente após as derrotas. No sábado não foi diferente. Depois, Evaristo Piza se juntou à maior parte do grupo, que optou por ir junto e enfrentar as críticas dos torcedores. E, debaixo de gritos de "Fora, Piza" e "Adeus, Piza", os alvinegros saíram do campo.

Debaixo de vaias, time do Belo vai para o vestiário após perder a primeira em casa na Série C — Foto: Cisco Nobre / GloboEsporte.com

O último a sair do campo foi o meia Marcos Vinícius. O jogador estava concedendo entrevista aos jornalistas e radialistas no gramado, por isso, saiu depois do restante do elenco. No entanto, diferentemente da maior parte dos companheiros, o camisa 8 foi aplaudido pelos torcedores na descida para o vestiário.

Nas redes sociais oficiais e também não oficiais do Botafogo-PB, também se observa muito incômodo por parte da torcida. O mau futebol apresentado, que resultou na sequência negativa, é o motivo para a cobrança dos torcedores, que cobram maior postura da diretoria para lidar com o departamento de futebol.

Nervos aflorados também no vestiário

A situação após o terceiro jogo seguido sem vitória na Série C não melhorou no vestiário. Apenas o técnico Evaristo Piza concedeu a entrevista. E, durante a coletiva, o comentarista do Portal Voz da Torcida, Adriano Almeida, fazia o seu questionamento ao treinador do Botafogo-PB, quando, de repente, o goleiro Saulo, deixando o vestiário rumo aos portões do Estádio Almeidão, não gostou da pergunta, se posicionando atrás do profissional da imprensa, numa postura de intimidação. Antes de ir embora, o camisa 1 ainda xingou o jornalista. Um sinal claro de abalo psicológico e destempero.

Clima durante a coletiva do técnico Evaristo Piza ficou tenso — Foto: Cisco Nobre / GloboEsporte.com

Vale ressaltar que, assim como boa parte da realidade dos clubes brasileiros, o Botafogo-PB não conta com um profissional de psicologia para acompanhar de perto o elenco.

Apesar da confusão não ter se instalado e do técnico Evaristo Piza ter concordado com a análise de Adriano Almeida, a coletiva acabou sendo encerrada antes do previsto, num clima bem diferente do que tem sido no Botafogo-PB ao longo da temporada 2019.

Mudanças na comissão técnica

Um dia após a noite pesada no Estádio Almeidão, o Botafogo-PB seguiu agindo nas redes sociais. Primeiramente, o clube anunciou a demissão do preparador de goleiros Alex Lima, que estava no cargo desde o início da temporada.

Foto do time antes da partida contra o Sampaio foi a última de Alex Lima como preparador de goleiros do Belo — Foto: Cisco Nobre / GloboEsporte.com

Ainda neste domingo, o substituto foi anunciado: Vanderlei Belarmino, ex-Coritiba, é o novo membro da comissão técnica alvinegra. Como profissional do Coxa Branca, ele foi tricampeão paranaense (2011, 2012 e 2013).


Coletiva marcada para quarta-feira

O elenco botafoguense folgou nesta segunda-feira, se reapresentando na manhã de terça-feira. Enquanto isso, a diretoria programou uma entrevista coletiva para às 15h15 de quarta-feira. O encontro com os jornalistas, na sala de reuniões do Centro de Treinamento da Maravilha do Contorno, a princípio, é para buscar esclarecer alguns pontos das mudanças recentes no clube, como as saídas de Alex Lima e Adir Leme, ex-vice de futebol, e também para garantir que o clube não está abalado com o momento ruim na Terceirona.

Na quarta-feira, a cúpula do Botafogo-PB convocou uma coletiva de imprensa no CT da Maravilha do Contorno — Foto: Cisco Nobre/GloboEsporte.com

Em busca de tranquilidade

O próximo desafio do Botafogo-PB na Série C acontece às 18h de domingo, contra o Santa Cruz, no Estádio Arruda, no Recife. O confronto é direto para manter firme o desejo de se na briga pela classificação ao mata-mata.

Buscando reabilitação, o Botafogo-PB vai ter uma semana completa de preparação para acalmar os ânimos e focar no Santa Cruz — Foto: Reprodução / TV Cabo Branco

Até lá, Evaristo Piza e os seus comandados vão ter uma semana para ajustar os evidentes problemas dentro de campo, além de buscar mais calmaria diante dos maus resultados adquiridos nos últimos dias.

Fonte:globoesporte

Publicidade

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.