Náutico pressiona, faz gol no fim, vence Treze-PB por 1 a 0 e entra no G4 da Série C

Atacante Rafael Oliveira definiu o jogo no primeiro toque na bola (Foto: Léo Lemos/ CNC)

Nos Aflitos, o Náutico superou o Treze-PB e venceu o lanterna do Grupo A pelo placar mínimo. A equipe teve domínio ofensivo na maior parte do jogo, mas só conseguiu sair do zero aos 34 da segunda etapa, com gol de Rafael Oliveira. Nos minutos finais, o Treze ainda teve um jogador expulso. Com a vitória, o Timbu voltou ao G4 da Série C, assumindo o quarto posto do Grupo A, três pontos à frente do Imperatriz-MA.

A partida registrou duas marcas inéditas nesta Série C para o Náutico: o Estádio dos Aflitos teve o maior público na competição com quase 10 mil torcedores e a equipe engatou duas vitórias seguidas. A noite foi recheada de lembranças aos 51 anos do hexacampeonato estadual. Agora, o Náutico começa a sonhar com a liderança do Grupo A. A equipe está a três pontos do primeiro colocado, Confiança-SE, que é o próximo rival alvirrubro, na próxima sexta-feira às 20h. A equipe sergipana ocupa a liderança do Grupo A da Série C.

O JOGO

Com apenas vinte segundos de jogo, o Náutico chegou perto de abrir o placar. Jefferson Nem roubou a bola próximo à área, entrou pela esquerda, sem marcação e, cara a cara com Mauro Iguatu bateu sem força para a defesa do goleiro. A intensidade não parou por aí. O início do jogo foi bastante violento e, aos sete minutos, já tinham sido distribuídos dois amarelos, um para o meia Bismarck, do Treze e um para o lateral Wilian Simões, do Náutico. 

O Náutico não demorou a tomar o domínio ofensivo da partida e, em boa chance aos oito minutos, Paulinho recebeu sozinho na área e bateu para o gol, mas a arbitragem já indicava a posição irregular do atacante alvirrubro, que sequer protestou. A primeira boa chance do Treze veio aos 17. Após cruzamento da direita, a bola passou por toda a defesa alvirrubra e chegou livre na segunda trave para Eduardo. O atacante chegou sem equilíbrio na bola, bateu de canela e mandou para fora. Em mais uma boa chegada com Eduardo, dois minutos depois, o atacante acertou um voleio na lateral do campo.

Aos 19, um jogador do Treze ficou caído em campo e o Náutico seguiu jogando. Quando recuperou a bola, cerca de meio minuto depois, os paraibanos pararam o jogo e foram pra cima dos alvirrubros. O princípio de confusão não gerou cartões, mas deixou a partida parada por mais de um minuto. Com o passar dos minutos, o jogo se manteve duro e as equipes encontravam dificuldades no setor criativo.

Aos 34, o Náutico teve duas grandes oportunidades de abrir o placar. Na primeira, Thiago pegou o rebote de fora da área mandou um chutaço, que desviou e passou ao lado do gol alvinegro. Na cobrança do escanteio, a bola chegou para Jefferson Nem, que sem goleiro, limpou da defesa e bateu ao lado do gol. Aos 37, mais uma grande oportunidade para o Timbu, Nem recebeu sozinho cara a cara com Iguatu, mas bateu sem força para a defesa do goleiro com o pé.

SEGUNDO TEMPO

Mais uma vez, o Timbu começou o tempo levando perigo. Na saída de bola, Nem criou jogada pela direita, mas ninguém chegou no cruzamento. Aos quatro minutos, Hereda bateu da direita, a bola rebotou e sobrou com Jefferson Nem, o atacante chutou de fora para defesa fácil do goleiro Mauro Iguatu. Aos 13, Jean Carlos, que tinha acabado de entrar para fazer a estreia, bateu de fora da área com uma bola que passou ao lado do gol levando perigo ao Treze.

O Timbu voltou a pressionar no ataque na casa dos 20 minutos. Aos 22, Jean Carlos recebeu a sobra na esquerda e bateu em cima de Mauro Iguatu. Aos 27, o Náutico chegou foi com pressão ao ataque. Jean Carlos criou a jogada e a marcação ficou sem espaço. O meia abriu e encontrou Wilian Simões, o atacante bateu cruzado e o meia Diego Silva, do Treze, tirou a bola quase em cima da linha.

Aos 32 minutos, dal Pozzo optou pela entrada de Rafael Oliveira no lugar de Wallace Pernambucano. Dois minutos depois, o atacante recebeu um cruzamento de Wilian Simões da esquerda e, no segundo pau, cabeceou para o fundo das redes. A vantagem alvirrubra ficou ainda mais confortável aos 41. Thiago partiu driblando para o ataque e Edy derrubou o atacante. Como já tinha um amarelo, o árbitro mostrou o segundo e expulsou o lateral.

Três minutos depois, Thiago bateu colocado da direita com efeito e a bola, que ia pra fora, foi jogada para dentro de campo por Mauro Iguatu. A sobra, de graça, ficou para o Neto Pessôa, que, sem ângulo, não conseguiu concretizar. No finzinho, o Náutico ainda teve mais uma grande chance, Thiago recebeu em profundidade e bateu da entrada da área para boa defesa do goleiro Mauro Iguatu.

FICHA DO JOGO

Náutico 1

Jefferson; Hereda, Diego Silva, Camutanga e Wilian Simões; Josa, Jiménez e Paulinho (Neto Pessôa); Thiago, Jefferson Nem (Jean Carlos) e Wallace Pernambucano (Rafael Oliveira). Técnico: Gilmar dal Pozzo.

Treze-PB 0

Mauro Iguatu; Edy, Adriano Alves, Anderson Pena (Victor Sousa), Silva; Robson, Diego Silva, Cesinha (Thiaguinho) e Bismarck (Júlio Pacato); Eduardo e Wanger. Técnico: Kleber Romero.

Local: Estádio dos Aflitos
Hora: 18h
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim-AL
Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araujo-AL (1) e Esdras Mariano de Lima Albuquerque-AL (2) 
Gols: Rafael Oliveira
Cartão Amarelo: Bismarck (T), Wilian Simões (N), Diego Silva (T), Victor Sousa (T), Robson (T)
Cartão Vermelho: Edy (T)
Público: 9.687
Renda: R$ 149.567,00

Fonte: superesportes

Publicidade

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.