Luizinho Lopes pega pesado para questionar a qualidade do Treze: "O time não ganha p... nenhuma!"

Técnico nega que tenha dito que o time era bom, apenas que os jogadores tinham qualidade, e destaca que o momento trezeano é jogo a jogo, sem pensar nas contas para escapar da queda

O clima ficou tenso na entrevista coletiva do técnico Luizinho Lopes após a sétima derrota do Treze na Série C do Campeonato Brasileiro. O revés dentro do Estádio Amigão, em Campina Grande, para o Imperatriz, por 2 a 1, fez até mesmo o treinador alvinegro questionar o nível do seu time. Afinal, até o mês de julho de 2019, o Galo ainda não conseguiu emplacar duas vitórias consecutivas e, amargando a lanterna do Grupo A, vê o rebaixamento para a quarta divisão nacional se aproximar cada vez mais.

Luizinho Lopes não poupou o time do Treze após a sétima derrota na Série C do Campeonato Brasileiro — Foto: Ramon Smith / Treze

As palavras de Luizinho Lopes foram bastante duras. O treinador afirmou que jamais disse que o time era bom, apenas que tinha qualidade para se destacar. No entanto, por ora, ainda está longe de um encaixe.

– Eu falei para quem que o time era bom? Eu disse que o elenco tinha qualidade. O time não é bom, porque o time não ganha p... nenhuma! Como é que o time é bom? Existe qualidade individual, existem bons jogadores sim, mas é preciso encaixar. Ainda não encaixou. Nada deu certo até agora.

Apesar de criticar o nível de sua equipe, Luizinho deixou claro que precisa assumir a responsabilidade. Afinal, aceitou o desafio de tentar salvar o Galo do rebaixamento. Até aqui, no entanto, tem deixado a desejar nessa missão, com dois jogos e duas derrotas na conta.

O Treze poderia ter deixado a zona do rebaixamento, mas vai terminar a 12ª rodada na lanterna do Grupo A — Foto: Ramon Smith / Treze

O treinador ainda destacou que os seus jogadores são experientes e possuem muita qualidade, mas que, de fato, ainda não engrenaram juntos.

– Estou à frente do Treze e preciso assumir a responsabilidade. Não posso apontar o erro, dizer que foi lá no início, na montagem da equipe. Assumi o clube com a missão de buscar salvar do rebaixamento. Mas eu digo, existe qualidade sim nesse grupo, mais de 70% desses jogadores têm acesso, o treinador tem um acesso recente, o preparador físico tem Copa do Nordeste e acesso. Não vou falar da história de Marcelinho e Eduardo. Existe qualidade sim, é um grupo que veio com estigma de vencedor, tem ótimos valores. Mas, como time, realmente, não encaixou. Não venceu dois jogos seguidos na temporada, ou seja, não está pronto. Eu acho que é possível.

Nesse domingo, o Treze recebeu o Imperatriz com a possibilidade de até deixar a zona de rebaixamento em caso de vitória. Mas aquilo que poderia terminar como um alívio para o torcedor alvinegro, mudou por completo logo no início da partida. O gol do Cavalo de Aço saiu antes dos 10 minutos do primeiro tempo, um tremendo golpe nos trezeanos. Na sequência, a equipe do Maranhão ainda ampliou no início do segundo tempo, garantindo o triunfo que a levou ao G-4 do Grupo A.

Luizinho Lopes enalteceu a história de Marcelinho Paraíba para deixar claro que os jogadores trezeanos possuem qualidade — Foto: Ramon Smith / Treze

O Galo ainda descontou na reta final, com um bonito gol marcado pelo meia Bismarck. Porém, era tarde demais; o Treze realmente perdeu mais um jogo na Série C, se aproximando cada vez mais do rebaixamento.

Luizinho Lopes confirmou que o gol nos primeiros minutos do jogo abalou toda a estratégia montada do Treze, além de ter comprometido o psicológico do grupo, que tem enfrentado um ano para lá de complicado.

– É um ambiente de muita pressão, de falta de confiança desde o início da temporada. É um ano muito difícil para o Treze. O jogo é muito psicológico. A gente se prepara para uma coisa e com menos de cinco minutos, a gente toma um gol da forma que nós tomamos. Aí vamos lá, mais uma vez, levantar o astral. Aí isso pressiona demais o time, e tem a torcida, que vem nos apoiar, aí logo o time toma um gol, o que acaba jogando o torcedor contra nós. Eu não reclamo do torcedor, eles estão cobertos de razão. Mas realmente, no primeiro tempo, tivemos momentos cruciais para matar as jogadas de contra-ataque, o que acabou não acontecendo. Fomos muito passivos – analisou o treinador trezeano.

Luizinho Lopes tem seis jogos para tirar o Treze da zona de rebaixamento — Foto: Ramon Smith / Treze

Com mais um tropeço dentro de casa, o Treze não só não deixou a zona do rebaixamento como permaneceu na lanterna do Grupo A da Série C. Os nove pontos acumulados, com duas vitórias, três empates e sete derrotas e um aproveitamento de 25%, comprometem demais a situação do Galo na competição nacional. Restando seis jogos para o encerramento da Terceirona, o Treze precisa de uma sequência que ainda não conseguiu em todo o ano de 2019.

– No Treze, hoje, não está dando para pensar lá na frente. Temos que ir jogo a jogo buscar os três pontos. O Treze é grande e uma hora ele vai se reerguer. Trabalharemos no hoje para tentar levantar esse clube – completou.

Na próxima rodada, o Treze tem um jogo complicadíssimo. No domingo, visita o Náutico no Estádio dos Aflitos, no Recife, em jogo marcado para as 18h. O Timbu luta pela classificação e espera utilizar o fator casa para derrotar o Galo. Enquanto isso, o time paraibano vai ter que subir mais um grau de dificuldade para buscar a primeira vitória fora de casa na temporada.

Fonte: globoesporte

Publicidade

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.