Bola aérea é responsável por mais de 60% dos gols sofridos pelo Treze na Série C do Brasileiro

Equipe Alvinegra foi vazada 11 vezes na competição nacional, sete delas nesse quesito

O Treze vem enfrentando graves problemas defensivos na Série C do Campeonato Brasileiro. Até aqui, foram 11 gols sofridos em sete partidas pela competição nacional. Uma média de 1,5 gol por jogo. Não bastando ser a segunda pior defesa do Grupo A, ainda há um ponto em comum entre os gols sofridos que requer atenção: quase todos foram frutos de lances de bolas aéreas, mais precisamente 60% dos tentos adversários para cima do Galo da Borborema. Um momento de bastante reflexão para o time e o técnico Flávio Araújo.

Na sua estreia na Série C, o Treze sofreu dois gols originados pela bola aérea — Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press

Dos 11 gols sofridos pelo Treze na Série C, sete gols tiveram sua origem em bolas alçadas para a área. Foi assim nos jogos contra o Santa Cruz, Imperatriz, e na última partida, nessa segunda-feira, diante do Ferroviário. Com um agravante para o último jogo, quando levou pela primeira vez três gols apenas dessa mesma forma.

As exceções ficaram por conta dos gols sofridos nas partidas diante do Náutico e do Globo FC. A equipe pernambucana marcou apenas um gol sobre os paraibanos, e foi com a bola rolando pelo chão. O time potiguar marcou três vezes, duas com bola rolando e uma com bola parada, numa cobrança de falta.

O Galo foi superado pelo Ferroviário nessa segunda-feira com três gols originados de bola aérea — Foto: Kid Júnior

E não foi falta de treino. Ciente do ponto forte do Ferroviário, Flávio Araújo garantiu que esse fundamento foi exercitado a exaustão justamente visando o último jogo.

- Nós treinamentos a semana toda a bola aérea, tanto lado esquerdo, quanto do lado direito. Treinamos muito após uma análise do time do Ferroviário, que tem uma boa profundidade pelos lados e alça muitas bolas na área. Futebol é isto. A gente treina, treina, quando chega no jogo, qualquer vacilo é fatal. Tecnicamente nós falhamos muito nessas bolas, mais do que os gols sofridos, levamos sufoco no primeiro e no segundo tempo - afirmou o treinador trezeano.

Este é um problema que parece estar longe de terminar para o treinador do Galo. O comandante alvinegro já testou duas duplas de zaga: Anderson Penna e Ítalo, Anderson Penna e Júlio Pit. A última foi mantida para a partida dessa segunda-feira após bom resultado diante do Sampaio Corrêa. Porém, a mesma defesa acabou levando três do Ferroviário.

Após o mau resultado, o Treze voltou para a zona de rebaixamento da Série C do Brasileiro. O Galo ocupa a nona colocação do grupo, com seis pontos, e terá como próximo adversário o Confiança. O Alvinegro recebe o Dragão dentro de casa no próximo domingo, às 16h, no Estádio Amigão.

Fonte:globoesporte

Publicidade

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.