Copa do Nordeste terá 12º técnico "forasteiro" campeão do torneio; confira quem já tem a taça

Rogério Ceni ou Evaristo Piza será mais um técnico campeão que não nasceu no Nordeste. Cariocas dominam títulos e três nordestinos já ergueram o troféu do principal torneio da região

Foto:GloboEsporte.com

A edição de 2019 da Copa do Nordeste chega ao fim nesta quarta-feira. Será o primeiro título de Botafogo-PB ou Fortaleza, times que nunca venceram a competição até agora. Será também o primeiro título da competição de um técnico jovem do cenário brasileiro: Rogério Ceni ou Evaristo Piza. Quem conquistar a taça do Nordestão entrará na lista que consta atualmente com 14 nomes. Além disso, o campeão será o 12ª técnico “forasteiro” a levantar o troféu da principal competição regional do país.

Natural de Pato Branco, no Paraná, Rogério Ceni vive um grande momento na sua nova carreira como treinador, aos 46 anos. Depois de se sagrar campeão brasileiro da Série B no passado e cearense neste ano, o ex-goleiro-artilheiro busca a sua terceira taça pelo Leão do Pici.

Técnico do Fortaleza tenta o seu terceiro título pelo Leão do Pici — Foto: JL Rosa

Do outro lado, Evaristo Piza, também de 46 anos, e natural de Campinas, tenta encontrar o caminho de mais uma glória. Campeão paraibano em 2019 com o Botafogo-PB, o jovem técnico agora busca o título da Copa do Nordeste.

Os dois, que já trabalharam juntos no São Paulo - Piza como olheiro do clube, e Rogério Ceni como lendário goleiro do Tricolor -, voltam a se enfrentar nesta quarta-feira pelo jogo de volta da Copa do Nordeste. O duelo acontece no Estádio Almeidão, em João Pessoa, a partir das 20h.

Evaristo Piza conseguiu colocar o Botafogo-PB em sua primeira final de Copa do Nordeste — Foto: Paulo Cavalcanti / Botafogo-PB

No jogo de ida, o Leão do Pici fez o dever de casa e bateu o Belo por 1 a 0 na Arena Castelão. O time cearense joga pelo empate para ficar com a taça. Já o Alvinegro da Estrela Vermelha precisa ganhar a partida por dois gols de diferença para ser campeão. Se vencer por uma margem de um gol, a decisão vai para os pênaltis.

CARIOCAS DOMINAM

Apesar da copa ser do Nordeste, pelo menos em relação aos treinadores quem mandam são os cariocas. Dos 14 técnicos campeões do Nordestão, quatro são naturais da cidade do Rio de Janeiro. O primeiro campeão foi Arturzinho, que é o único técnico bicampeão na história da competição. O treinador levou o caneco em 1997 pelo Vitória e em 1998 com o América-RN.

Joel Santana foi campeão pelo Vitória em 2003 — Foto: Reprodução SporTV
No ano seguinte, mais um carioca ficou com a taça do Nordestão. O ex-zagueiro da Seleção Brasileira, Ricardo Gomes, levou o título da edição de 1999 da competição, com o Vitória.

Em 2001, Evaristo de Macêdo, que havia ganho o Campeonato Brasileiro em 1988 à frente do Bahia, também conquistou o Nordeste, sendo também campeão nordestino pelo Tricolor de Aço. Dois anos mais tarde, em 2003, foi a vez de Joel Santana se sagrar campeão da Copa do Nordeste, dando mais um título do torneio ao Vitória.

APENAS TRÊS NORDESTINOS VENCERAM

O Rei do Nordeste, claro, está na lista de campeões do principal campeonato da região. Givanildo Oliveira, que nasceu em Olinda, na Região Metropolitana de Recife, foi o primeiro campeão da história da competição, quando em 1994 levou o Sport ao seu primeiro título da Copa do Nordeste.

Apenas seis anos depois, em 2002, o ídolo do Bahia, Bobô, multicampeão com o Tricolor de Aço como jogador, se sagrou campeão nordestino como técnico. O ex-meia é natural de Senhor do Bonfim, no Centro-Norte baiano.

Givanildo Oliveira foi o primeiro técnico campeão da história da competição — Foto: Daniel Hott / América-MG

O último nordestino campeão da Copa do Nordeste no comando de um clube foi o cearense Oliveira Canindé, de Canindé, no Norte do Ceará. O técnico levou o Campinense ao seu primeiro título da competição em 2013.

Confira os técnicos campeões:

1994 - Givanildo Oliveira, Olinda-PE (Sport)

1997 - Arturzinho , Rio de Janeiro-RJ (Vitória)

1998 - Arturzinho, Rio de Janeiro-RJ (América-RN)

1999 - Ricardo Gomes, Rio de Janeiro-RJ (Vitória)

2000 - Celso Roth, Caxias do Sul-RS (Sport)

2001 - Evaristo de Macêdo, Rio de Janeiro (Bahia)

2002 - Bobô, Senhor do Bonfim-BA (Bahia)

2003 - Joel Santana, Rio de Janeiro-RJ (Vitória)

2010 - Ricardo Silva, Visconde de Rio Branco -MG (Vitória)

2013 - Oliveira Canindé, Canindé-CE (Campinense)

2014 - Eduardo Baptista, Campinas-SP (Sport)

2015 - Silas, Campinas-SP (Ceará)

2016 - Milton Mendes, Criciúma-SC (Santa Cruz)

2017 - Guto Ferreira, Piracicaba-SP (Bahia)

2018 - Roberto Fonseca, Mandaguari-PR (Sampaio Corrêa)

Fonte: globoesporte

Publicidade

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.