Diá responde rival sobre antidoping: “Não sei porque desespero”

Foto: Divulgação/ Campinense Clube

Entrevista coletiva concedida após o treino desta sexta-feira (29), em Lagoa Seca, o técnico do Campinense, Francisco Diá, comentou a provocação do treinador Ederson Araújo, do Atlético de Cajazeiras, adversário rubro-negro nas semifinais do Paraibano 2019.

O comandante do Trovão Azul, questionado sobre o pedido de realização de exame antidoping por parte da Raposa, disse que a solicitação foi uma demonstração de que o colega de profissão havia “faltado com respeito” à agremiação sertaneja.

Ele afirmou ainda que está preparando uma espécie de “cartilha” para entregar ao raposeiro, que segundo Ederson, “precisa estudar e se atualizar mais um pouquinho sobre futebol”.

Abordado sobre as declarações do adversário, Diá pregou respeito ao Atlético-PB, mas não perdeu a oportunidade de também cutucar o treinador azulino.

– É estranha essa reação do pessoal do Atlético-PB. Exame antidoping existe em Série A, B, C, Copa do Brasil. Aqui mesmo no Campeonato Paraibano, em outros anos, sempre tem nas fases finais. Eu fui bicampeão aqui e todo ano tem exame antidoping. Não sei por que esse desespero deles. Primeiro eu tenho que parabeniza-lo pelo grande campeonato que ele está fazendo. É claro que se ele tiver alguma coisa (para ensinar), eu sou humilde para aprender, eu vou tirar lições sempre. Agora eu tenho dois títulos paraibanos. Ele precisa ganhar pelo menos um para chegar onde eu cheguei aqui – rebateu o técnico do Campinense.

Fonte: vozdatorcida

Publicidade

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.