Diá adia foco na Copa do Brasil e volta atenções do Campinense para o Clássico dos Maiorais

Técnico rubro-negro tem voltado só pensa no duelo com o Treze, pelo Campeonato Paraibano, no próximo dia 10. Depois disso, sim, o alvo vai ser o Botafogo, pela competição nacional

O próximo desafio do Campinense é no Clássico dos Maiorais, contra o Treze, no próximo dia 10. E se é verdade que a Raposa está assegurada pelo menos no G-2 do Grupo A até seu segundo clássico consecutivo no estadual, é mais verdade ainda a necessidade de dar o mesmo ou até maior significado para o duelo na Copa do Brasil, na quarta-feira seguinte ao duelo contra o Galo da Borborema, contra o Botafogo. Contra os cariocas, só a vitória creditará ao clube a classificação para a próxima fase do torneio e a bonificação de R$ 600 mil. Mesmo com a aproximação desse jogo decisivo, o treinador Francisco Diá desconversa para não se aprofundar no assunto.

Treinador raposeiro não quer tratar de Copa do Brasil até o Clássico dos Maiorais — Foto: Reprodução / TV Paraíba

Após a derrota para outro, o de João Pessoa, na última quarta-feira, pelo Paraibano, Francisco Diá foi perguntado se o mau resultado no Clássico Emoção poderia exercer influência negativa com a aproximação do duelo pela Copa do Brasil. O treinador pareceu desapontado com a indagação. Entretanto, não deixou dúvidas que o torneio nacional ainda não é prioridade para os rubro-negros.

- (O resultado) Não influencia em nada. Eu estou pensando no Treze. E, (não influencia) mais ainda, pela partida que o Campinense fez. Não estou pensando em Copa do Brasil. O campeonato (paraibano) é cheio de gangorras. O Campinense é o líder da chave. Não vai influenciar em nada - cravou Diá.

Campinense vem de revés para o Belo no primeiro Clássico Emoção de 2019 — Foto: Pedro Alves / GloboEsporte.com

Com a situação financeira da Raposa preocupando e sendo sempre reiterada pelo treinador, a competição nacional não tem sido um quesito tão relevante como será, por exemplo, após o apito final no Clássico dos Maiorais. O motivo começa a se evidenciar na preocupação do treinador em recuperar atletas como o lateral-esquerdo James, o meia Alisson Xabala e o atacante Chaveirinho, que, mesmo sem terem atuado juntos, parecem ter papéis coletivos importantes na cabeça do treinador. Sem eles, Diá tem se desdobrado para encontrar encaixes adequados para o seu time

- Acredito que o Campinense está no caminho certo. Com Chaveirinho, Xabala e James se recuperando, a nossa equipe vai ficar mais encorpada. O Campinense está carente de patrocinadores para essa equipe caminhar. Temos que cumprir com esses profissionais aquilo que foi combinado. Não viemos para o campeonato para participar. A gente veio para ir em busca do título, mesmo com as dificuldades - garantiu o treinador.

O Campinense já entrou em campo para quatro jogos pelo Campeonato Paraibano. Com 7 pontos no Grupo B, aguarda o duelo entre Atlético de Cajazeiras e Nacional de Patos, neste domingo, para ter a certeza de sua permanência na liderança. Em caso de vitória do Trovão Azul, o Rubro-Negro perde a primeira colocação e cai para segundo.

Fonte: globoesporte

Publicidade

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.