Santos não precisa mais vender atletas para fechar contas de 2018, afirma presidente


Acordo com Real Madrid por Rodrygo alivia sufoco no clube, mas Peres diz que não irá ignorar oportunidades

Com o caixa aliviado pela venda de Rodrygo ao Real Madrid, o Santos não precisará forçar a saída de nenhum outro jogador para fechar as contas deste ano, segundo o presidente do clube, José Carlos Peres.

Apesar da delicada situação financeira da equipe, o acordo com os espanhóis, que já rendeu 20 milhões de euros (cerca de R$ 86 milhões) diminuiu o sufoco – o Real Madrid ainda pagará outra parcela semelhante em julho, quando o jovem atleta se mudar para a Espanha.

– O Santos não precisa vender ninguém. Temos um recebível ainda, valor muitíssimo alto do Real Madrid. Esse ano (com a primeira parcela) a gente pagou contas – disse o presidente José Carlos Peres.

José Carlos Peres busca um volante para reforçar o Santos em 2019 — Foto: Laura Fonseca

Ele, porém, não fecha as portas para quem esteja interessado em contratar atletas do Santos.

– Não existe jogador inegociável – afirmou o presidente, quando questionado sobre a possibildade de perder o goleiro Vanderlei, que está na mira do São Paulo.

– O Vanderlei é um ídolo, não temos pretensão nenhuma de vender – completou Peres, antes de reforçar a ressalva:

– Obviamente, se surgir oportunidade, até dá para discutir.

O planejamento para 2019 já está em andamento, segundo Peres, e nas mãos do volante Renato, que acumula a função de executivo de futebol – cargo ao qual se dedicará de forma exclusiva ao se aposentar no final do ano.

Uma das posições para a qual o Santos busca reforços é a de volante. O clube também busca formas de manter o atacante Gabigol, apesar de o jogador admitir ser algo muito difícil, e o lateral Dodô - nesse caso, a negociação é por um meio-termo salarial entre o oferecido pelo Santos e o que o atleta deseja.

globoesporte.globo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.