Campinense, Treze, Serrano-PB e Sousa unificam proposta de forma de disputa para o Paraibano 2019


Clubes vão sugerir um campeonato com os 10 clubes se enfrentando todos contra todos, em jogos de ida e volta, na primeira fase, com os quatro avançando para as semifinais

Se depender de quatro dos oito representantes do futebol do interior da Paraíba, o Campeonato Paraibano de 2019 vai ter um fórmula diferente da que se viu neste ano. Campinense, Treze, Serrano-PB e Sousa, além do técnico do Serrano-PB querem o estadual da próxima temporada com 22 datas, sendo 18 reservadas para a fase classificatória, com os 10 clubes se enfrentando no sistema de todos contra todos, em jogos de ida e volta, e os quatro melhores avançando às semifinais e finais.

Aldeone Abrantes não vai comparecer Pa reunião do Conselho Técnico porque assumiu interinamente o cargo de prefeito de Sousa — Foto: Fabiano Sousa / GloboEsporte.com

Presidente do Sousa, Aldeone Abrantes não vai participar do Conselho Técnico do Paraibano, que vai ter sua primeira reunião na tarde desta terça-feira. O dirigente sertanejo, que é vereador, assumiu interinamente a Prefeitura de Sousa e não poderá comparecer ao arbitral. No entanto, em entrevista à Rádio CBN de Campina Grande, pela manhã, o mandatário do Dinossauro manifestou o posicionamento do clube em relação ao Paraibano 2019.

- Depois de 30 anos como dirigente do Sousa, infelizmente, vou perder uma reunião da FPF para discutir o Paraibano. Mas confio na presidente Michele Ramalho, que é uma pessoa legalista, equilibrada e que vai saber conduzir esse arbitral. Estive com ela recentemente e expus que a ideia do Sousa é aquela simples, que já tivemos, com 22 datas, uma fase classificatória, semifinais e finais. É um formato justo, rentável e que tenho certeza vai agradar a todo mundo - destacou Aldeone.

Presidente interino do Campinense, Antonino de Macedo também defende a competição com 22 datas — Foto: Samy Oliveira / Campinense

O pensamento do dirigente do Dinossauro é igual aos dos mandatários de Campinense e Treze. Interinamente na presidência da Raposa, Antonino Macedo viajou para João Pessoa acompanhado do supervisor de futebol do clube, Dorgival Pereira, e do conselheiro Éder Medeiros.

- Queremos um campeonato de fórmula simples, como já aconteceu em temporadas passadas. Sabemos que a CBF disponibilizou 18 datas e nós podemos conseguir mais quatro, fazendo uma competição com jogos de ida e volta na fase classificatória e mata-mata para os quatro melhores - afirmou o dirigente.

Recém-eleito presidente do Treze, mas ainda sem assumir o cargo, Walter Júnior vai participar do Conselho Técnico — Foto: Ramon Smith/Treze

O Galo será representado no arbitral pelo seu atual mandatário, Juarez Lourenço, e pelo presidente eleito, o empresário Walter Cavalcanti Júnior, que ainda não asumiu o cargo. O pensamento de ambos é modificar a fórmula de disputa praticada em 2018.

- Queremos um campeonato forte, com todos os clássicos acontecendo no turno e no returno. Neste ano, por exemplo, Botafogo-PB e Campinense não se enfrentaram na fase classificatória e isso não pode voltar a acontecer. Então, a proposta do Treze é de um campeonato justo, com uma fase classificatória disputada em ida e volta e o tradicional mata-mata para decidir o campeão - comentou Juarez.

O Serrano-PB também vai levar a proposta de um certame com 22 datas para a reunião em João Pessoa. A informação foi confirmada nesta terça-feira pelo treinador do clube, Luciano Silva.

Técnico do Serrano-PB, Luciano Silva falou pelo clube e confirmou o interesse em um campeonato com pontos corridos na primeira fase — Foto: Reprodução / TV Paraíba

globoesporte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.