Remo rubro-negro recebe o treinador alemão Bernhard Stomporowski


Tricampeão mundial como atleta, técnico é convidado para temporada no Mais Querido


Vivendo um 2018 histórico na temporada internacional, o remo do Flamengo trouxe um convidado à altura para a sede náutica da Gávea. O treinador alemão Bernhard Stomporowski desembarcou no Rio de Janeiro na última semana e vem realizando diariamente atividades com os atletas rubro-negros. A vinda de Stomporowski visa dar continuidade e aperfeiçoar o planejamento, iniciado em 2017, de tornar o Remo do Flamengo a referência do esporte na América Latina e iniciar um novo período conciliando a formação de novos valores e o foco nos atletas de alto rendimento.

Em sua primeira visita ao Mais Querido, o técnico foi otimista em relação ao trabalho realizado no Rubro-Negro.

“Eu acho que as possibilidades aqui são bem incríveis, não somente no remo, mas em termos de estrutura do clube inteiro. Há um complexo esportivo enorme aqui dentro. Acho que, com uma boa organização e a boa estrutura, não há razão para o Flamengo não ser um dos maiores clubes do Brasil”, disse Stomporowski. “A oportunidade que o clube tem é bem incrível e, pelo que entendi, o Marcello (Varriale) quer progredir ainda mais e realizar algumas mudanças no programa. Conversando com ele, pude ver que está no caminho certo”.

O treinador elogiou também o potencial dos rubro-negros e atentou para a importância de um trabalho de base que envolva a educação e a formação de cidadãos, valores compartilhados pelo clube.

“Não acho que há nada de diferente nos atletas daqui do que vejo nos remadores da Suíça ou dos Estados Unidos, acho que a educação parece estar correta no que é feito aqui. Precisamos observar o que acontece por trás da modalidade, o método de ensino, os motivos pelos quais algumas coisas não saem como o desejado”, falou o alemão.

“O objetivo deve ser de criar pessoas melhores. Precisa haver um meio termo entre a vida social e a alta performance, se um atleta escolhe o alto rendimento, significa que ele precisa sacrificar muitas coisas. Como treinador, você tem a responsabilidade de olhar para esse tipo de problema, resolver e fazer dar certo. Isso é provavelmente um dos maiores desafios de se desenvolver um programa de alta performance”, finalizou.


Formado na Trainerakademie, na cidade de Colônia (Köln, em alemão), Bernhard apresentou em seu projeto final um guia para esta alta performance. Com extenso currículo acadêmico, o técnico tem artigos publicados em revistas como Rudermagazin e Rudersport e está cursando ainda mestrado em Treinamento Esportivo na University of Leeds, na Grã-Bretanha.

Como atleta, entre 1983 e 1999, Bernhard Stomporowski foi campeão alemão nada menos do que dezessete vezes e conquistou três títulos no Campeonato Mundial (89, 90 e 98), além de uma prata (88) e três bronzes (92, 94 e 95). Nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, Stomporowski ficou com a quinta colocação.

O alemão começou como técnico em 1991, aos 25 anos, como treinador Júnior no Ruderklub am Wannsee, em Berlim. Entre 1999 e 2002, trabalhou com o planejamento estratégico de treinos da atleta alemã Katrin Rutschowi, bicampeã olímpica. De 2000 a 2002, voltou para o Ruderklub am Wannsee como treinador voltuntário.

Em agosto de 2002, Bernhard chegou ao Seeclub Zürich (SCZ), em Schweiz, na Suíça, para atuar como técnico principal do clube, onde ficou até setembro de 2008. Durante o mesmo período, o alemão capitaneou diversos projetos para a Confederação Suíça de Remo. Atletas como os campeões olímpicos em 2016, Mario Gyr e Simon Niepman, passaram pelas mãos de Stomporowski.

Em 2009, o técnico se mudou para o Canadá para assumir o cargo de Head Coach na Universidade de Toronto e no Don Rowing Club, na cidade de Mississauga. Bernhard assumiu a importante tarefa de reestruturar o programa de remo do DRC, além da organização e planejamento de equipamento, treinamento de atletas e técnicos, entre outras. Durante o período, o alemão comandou a preparação de Jane Rumball, campeã mundial em 2006.

Dois anos depois de chegar ao Canadá, Bernhard encarou mais uma mudança, desta vez para a Califórnia, nos Estados Unidos. O treinador atuou na preparação de pós-graduados para a seleção dos EUA e de outros países no California Rowing Club, onde ficou até 2017, recebendo o Certificado de Apreciação do Comitê Olímpico dos Estados Unidos pela contribuição com o Time EUA no ano anterior. Da Califórnia, o alemão partiu para a Ásia, onde assumiu o cargo de treinador da equipe masculina da Associação Chinesa de Remo, com o objetivo de reestruturar o programa da federação.

flamengo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.