"Moleque do bem" e "coração gigante": elenco do Palmeiras elogia Deyverson


Atacante cresce com Felipão e vira fator de desequilíbrio para o Verdão no Brasileiro

Deyverson comemora um dos dois gols do Palmeiras contra o Grêmio — Foto: Marcos Ribolli

Quando o assunto é a boa fase de Deyverson, é comum os jogadores do Palmeiras ficarem com um sorriso no rosto. Não apenas pelos gols importantes que o atacante vem marcando nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, mas também pelo que representa o crescimento recente do atleta, muito querido entre os companheiros.

Contratado em julho do ano passado por R$ 18,7 milhões, Deyverson vinha de altos e baixos até a chegada de Felipão ao Palmeiras, há pouco mais de dois meses. A má fase vivida no primeiro semestre de 2018 fez o atacante conviver com críticas que hoje passam longe da cabeça dos palmeirenses, ainda mais depois dos dois gols marcados na vitória sobre o Grêmio, no domingo passado.

– Centroavante tem de fazer gol. Não adianta jogar bem, brigar, tem de botar a bola para dentro. Ele está muito bem. Acho que uma coisa se resume isso: confiança. Isso em qualquer posição, do goleiro ao atacante, a confiança conta muito. Hoje ele é outro jogador, com muito mais confiança do que ele desempenhava no começo do ano – avalia Fernando Prass.

Expulso nas partidas contra o Bahia, pela Copa do Brasil, e contra o Cerro Porteño, pela Libertadores, Deyverson se envolveu em polêmicas recentes pelo seu estilo de jogo dentro de campo.

O excesso em algumas disputas foi tema até entre os palmeirenses. O próprio Felipão já brincou que o atleta é mais importante quando adota uma postura mais calma dentro de campo.

– O Deyverson é um moleque do bem. Trabalhador também, tem um coração muito bom. Dá uma exagerada às vezes, ele sabe disso (risos). Mas tem procurado evoluir e, dentro de campo, não temos o que reclamar dele. Além de fazer gols, ajuda muito na marcação, disputando as primeiras bolas. A gente fica muito feliz pela fase dele – declara Luan.

– É um garoto bom. Tem melhorado durante os jogos. Ele sofreu inúmeras faltas que o árbitro não deu (contra o Grêmio), mas manteve a tranquilidade. A gente pede que os árbitros tenham o discernimento de entender quando ele se joga, mas quando ele também sofre falta. Foram muitas, até violentas, que o juiz não deu – completa Moisés.

Felipão orienta Deyverson em treino do Palmeiras — Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Até entre os atletas, o papel de Felipão é destacado na recuperação do futebol de Deyverson, que hoje soma sete gols no Campeonato Brasileiro, quatro deles em vitórias importantes contra Corinthians, São Paulo e Grêmio.

– Ninguém conhece o Deyverson tão bem quanto nós. Ele faz algumas coisas mal compreendidas pelo calor do momento em algum jogo, mas ele tem um coração gigante. Torcemos muito por ele e estamos felizes pela fase dele. Vocês veem que ele é do bem e sofreu muito com a fase ruim que teve. Trabalhou bastante, deu a volta por cima, e o Felipão tem muito a ver com isso. Abraçou, deu conselho. Estando bem, ele vai nos ajudar bastante, como tem ajudado. Quem ganha somos nós – explica Diogo Barbosa.

Depois da segunda-feira de folga, o Palmeiras volta aos trabalhos na Academia de Futebol na tarde desta terça-feira. Líder do Brasileirão com 59 pontos, o Verdão volta a campo no domingo para enfrentar o Ceará, às 16h (de Brasília), no Pacaembu.

globoesporte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.