Com time misto e foco desviado, Corinthians tentará acabar com maior jejum de gols do ano


Com ataque em baixa, Corinthians não fez gols nos últimos três jogos da temporada

Último gol do Corinthians saiu com Pedrinho: já são três jogos de jejum — Foto: Marcos Ribolli

Em meio a uma decisão de Copa do Brasil, o Corinthians encara o Santos neste sábado, às 19h (de Brasília), no Pacaembu, pela 29ª rodada do Brasileirão, com um time misto, em seu momento de maior dificuldade no ano para conseguir marcar gols.

São 66 jogos disputados na temporada. Pela primeira vez, a equipe alvinegra chegou a uma série de três partidas consecutivas sem conseguir balançar as redes.

O placar em branco começou no 0 a 0 com o América-MG, seguiu na derrota por 3 a 0 diante do Flamengo e, na quarta-feira, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, persistiu na derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, em Minas Gerais.

O último gol do Timão foi marcado por Pedrinho, aos 23 minutos do segundo tempo da vitória por 2 a 1 contra o Flamengo, na semifinal do torneio eliminatório, no dia 26 de setembro. Desde então, portanto, são 292 minutos sem que os corintianos consigam um gol – sem contar acréscimos.

O momento ruim coletivo do ataque passa muito pela fraca apresentação de seus principais homens do setor. Hoje, Romero, Clayson e Mateus Vital vivem longos jejuns de gol:

Romero não marcou em seus últimos 16 jogos – último gol foi em 2 de agosto;

Clayson não faz um gol há 19 jogos – o último em 22 de abril;

Vital só fez um gol pelo Timão, em 27 de maio – há 24 partidas ele não marca.

Do quarteto titular, só Jadson tem conseguido desequilibrar com gols ou assistências. O último marcado pelo camisa 10 foi no dia 16 de setembro, na vitória por 2 a 1 contra o Sport – são só quatro jogos de jejum para ele. Depois disso, deu dois passes para gols de seus companheiros.

Diante do Santos, porém, a tendência é que nenhum dos quatro jogadores vá a campo – a ausência de Romero é certa, já que ele está suspenso e treina com a seleção paraguaia em Assunção.

globoesporte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.