Arão relembra bons momentos contra o Fluminense e elogia trabalho de Dorival Júnior


Volante concedeu entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (9) no Ninho do Urubu


A preparação para o clássico contra o Fluminense segue a todo vapor no Ninho do Urubu. A terça-feira foi de treinos intensos e de muita movimentação no centro de treinamento do Rubro-Negro. O técnico Dorival Júnior aproveitou para trabalhar jogadas ofensivas e também realizou um treino de finalizações com o elenco.

Após o dia de atividades, o volante Willian Arão concedeu a entrevista coletiva e lembrou dos bons momentos que teve quando enfrentou o adversário do próximo sábado. 

"Eu sou muito feliz jogando contra o Fluminense. Tenho quatro ou cinco gols jogando contra eles. Tenho boas lembranças quando jogo e sempre consegui fazer boas partidas. Vamos tentar de tudo para conseguir fazer mais uma no próximo sábado e conquistar a vitória."

O clássico contra o Fluminense será a terceira partida do Flamengo com o técnico Dorival Júnior. Na conversa com os jornalistas, o volante falou sobre a primeira impressão que teve do trabalho do comandante. 

"A primeira impressão é muito boa. Eu nunca tinha trabalhado com ele, apenas jogado contra. As equipes que ele comanda sempre tem intensidade alta e é isso que estamos tendo, principalmente no mano a mano".

Será a quarta vez em que Flamengo e Fluminense irão se enfrentar em 2018, mas apenas a primeira em que o clássico carioca será disputado no Maracanã. Arão também falou sobre o palco da partida que será válida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

"Não é tirando mérito de estados como Brasília, Natal e outros. O Fla-Flu tem que ser jogado no Maracanã, é um palco histórico. O lugar dele e lá, esperamos que seja com as arquibancadas lotadas e que a gente possa sair com vencedor."

Veja outros trechos da entrevista de Willian Arão

Perigos do Fluminense

A gente teve uma conversa breve sobre o clássico. Sabemos que o ataque do Fluminense é leve e se movimenta muito. Esperamos jogar da mesma forma que sempre jogamos: empurrando o nosso adversário para o campo de defesa, para que eles tenham o mínimo de chances possíveis. 

Briga pelo título

A gente nunca deixou de sair da briga. Oscilar é normal, são 38 rodadas. O São Paulo está passando por isso agora, o Palmeiras passou no começo do campeonato e também pode voltar a oscilar. Na nossa cabeça, nunca deixamos de estar brigando pelo título. Claro que a vitória por 3 a 0 na Arena Corinthians e a chegada de um novo treinador dá um gás. Nós ainda temos um confronto direto contra o Palmeiras daqui há três rodadas.

Momento no clube

Estou muito feliz com a sequência. É tudo que o jogador precisa para pegar confiança. Quando você não joga, o time tem uma maneira diferente de atuar e você precisa se adequar. Estou me adaptando bem com o Everton, com o Pará, o Paquetá. Tenho crescido no dia a dia e quero chegar nas partidas para fazer o meu melhor.

Jogar ao lado de Lucas Paquetá 

O Paquetá tem uma qualidade altíssima. Nos mostra isso a cada partida. Já jogou de atacante, ponto, primeiro volante meia também. Ele consegue se adaptar bem em todas as faixas do campo. Pedimos sempre para que ele pise mais na área, ali sabemos o quanto ele é perigoso. Ele chute bem, cabeceia bem e é muito importante para nós.

Foto : Gilvan de Souza / Flamengo

flamengo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.